Parece utopia, mas o empresário não deve somente focar em ganhar dinheiro!!!

Informes

O lucro é o final do processo, há muito o que se fazer…

Quem lê o título desse artigo, no primeiro momento com certeza ficará contrário a frase, mas vamos lá, vamos tentar explicar como devemos interpretar.

Uma empresa, tem sim por objetivo gerar lucros e riquezas, isso é fato; mas para que o negócio finalize com resultados positivos, diversas estratégias devem ser colocadas em prática e ações corretivas logo em seguida à medida que o acompanhamento identifique que se faça necessário.

O conjunto de estratégias vai variar de empresa para empresa, respeitando suas particularidades, entre elas podemos citar: segmento, a região que atende ou que está instalada, potencial da empresa, potencial de seus possíveis clientes, o produto ou serviço que produz/comercializa, entre outros.

Na Gestão Empresarial é fundamental que tenhamos demonstrativos  que nos deem referencias se as ações colocadas em pratica estão sinalizando que estamos no caminho correto, ou não; no meu entender esse demonstrativo chama-se DRE (Demonstração do Resultado do Exercício), uma empresa que “caminha” sem essa ferramenta, está caminhando a ter sérios problemas de Gestão, pois assim como um check-up (bateria de exames) é muito importante para uma pessoa física a DRE também é importante para uma empresa.

Ainda falando da DRE, podemos analisa-la em suas subdivisões, vendas, impostos, custos operacionais, margens de contribuição, despesas operacionais. financeira e resultado; tudo isso ainda “enriquecido” quando comparamos com períodos anteriores (parâmetros).

O trabalho em vender cada vez mais, não assegura um resultado maior, muitas vezes é possível vender menos e ganhar mais, analisar a Margem de Contribuição por família de produtos é fundamental para mensurar essa estratégia, a questão tributária é algo que não pode ser alterada a qualquer momento, mas deve ser ajustada para que resulte numa menor carga tributária atendendo os princípios legais.

Por final temos também mais duas rubricas de extrema importância e que são grandes problemas quando não acompanhados de perto e geridos corretamente: Custo Fixo Total, as empresas a medida que vão crescendo os gestores perdem o controle desse grupo de despesas quando o mesmo não é feito por meio de software ou relatórios, isso é natural, e por consequência, os custos tendem a aumentar e com isso a margem diminui, além de sofrer forte influência da “Zona de Conforto”, um grande mal em qualquer empresa; outro item também importantíssimo são as Despesas Financeiras, um custo muitas vezes essenciais para a existência da empresa, porem independente de sua importância o mesmo deve ser bem administrado, buscar opções de tarifas menores, linhas de créditos alternativas as praticadas, entre outras ações faz com que esse grupo de despesas absorva uma parcela menor do objetivo final que é o lucro.

Agora voltando ao tema do artigo, podemos observar que além de diversas questões que envolvem a Gestão Empresarial, como as citadas acima e outras mais, o quebra cabeças que o empresário “carrega” é complexo demais para que o foco seja exclusivamente o lucro, diante disso podemos perceber que o conjunto dos diversos fatores que envolvem a gestão sendo a cada momento mensurado e ajustado quando possível, acarretará como consequência em ganhos/lucros, mas é importante observar que como “consequência” de uma gestão de verdade, acompanhando resultados, equipe, mercado, entre outros.

Vale pensar, planejar, colocar em prática e ajustar.

Escrito Por:  Walber Almeida Xavier de Sousa é Diretor da AXS Consultoria Empresarial (Administração, Finanças e Controladoria), exerceu atividades como executivo e coordenação em indústrias de Pequeno a Grande porte, atuou como professor universitário é Conselheiro Consultivo em empresas de médio porte. www.axsconsultoria.com.br